Início do Site      Contactos      Mapa do Site

Bem-vindo

Aqui poderá encontrar a informação mais completa e atualizada sobre a AgdA - Águas Públicas do Alentejo, S.A., e sobre o Sistema de Abastecimento e Saneamento que a mesma gere e explora.

Últimas Notícias

AgdA testa Planos de Emergência

A AgdA- Aguas Públicas do Alentejo, S.A. participou dia 19 de abril no exercício CPX PROCIV 2.2. coordenado pelo Comando Distrital de Operações de Socorro de Beja.

IMG 3825 1

Neste exercício, foram simuladas condições meteorológicas adversas no distrito de Beja, de forma mais realista possível mas sem recorrer à movimentação real de meios de intervenção, com a injeção de incidentes decorrentes do cenário principal sob a responsabilidade do Comandante de Operações de Socorro do Distrito de Évora.

A AgdA ao prever soluções para os cenários criados, testou também o seu plano de emergência e a articulação com outras entidades externas. As emergências testadas incidiram sobre a Albufeira e ETA de Monte da Rocha e abastecimento de água aos Municípios de Castro Verde, Ourique e Almodôvar e ainda a garantia de abastecimento à vila de Aljustrel, com abastecimento de água a partir da ETA do Roxo.

Para além da AgdA e do CDOS de Beja estiveram presentes outras entidades, como ARH Alentejo, Altice, EDP, INEM, SEF, Segurança Social, CVP, ARS/ULSBA, Instituto de Medicina Lega, GNR e PSP.

 

AgdA implementa solução mais eficiente e melhora a gestão da água na captação de Fornalhas Velhas

No âmbito das medidas adotadas durante o período de seca e atendendo ao volume de água útil existente na albufeira do Monte da Rocha ser apenas de 4% em fevereiro último e sem perspetiva de alteração deste cenário, a AgdA tomou medidas para melhorar a eficiência da captação de água no sistema de abastecimento de Fornalhas Velhas.

capt. f.velhas 29 03 18 7

O sistema de abastecimento de Fornalhas Velhas, no Município de Odemira, que abastece 366 habitantes e o Matadouro do Litoral Alentejano, tem uma captação em canal de rega, com água proveniente da albufeira de Monte da Rocha. Sem a existência de um reservatório de água bruta, o volume de água disponibilizado pela ARBCAS tem sido muito superior àquele que a AgdA tinha capacidade para captar e armazenar, o que originava perdas de água muito elevadas.
No cenário de seca que vivemos até ao passado mês de março, a albufeira de Monte da Rocha atingiu 8% de volume total (sendo apenas 4% de volume útil) pelo que foi necessário implementar medidas que tornassem esta etapa mais eficiente. Para tal, a AgdA instalou dois reservatórios flexíveis, com capacidade total de 1 000 m3, o que permite garantir o armazenamento de água bruta para três semanas. Estes reservatórios são constituídos por geomembrana certificada para contacto com água para consumo humano e apresentam elevada resistência à temperatura.
Pese embora a situação de seca tenha terminado, esta solução por ser mais eficiente na gestão do recurso água, manter-se-á até que a ligação à ETA do Roxo fique concluída no final de 2019, no âmbito da empreitada que se encontra em fase de adjudicação à empresa Tecnorém- Engenharia e Construções S.A., pelo valor de 2,6 milhões de Euros, financiada a 85% pelo POSEUR.


Beja, 12 abril 2018

 

banner Inquerito 1 2

DSC02545

CC

banner eco movimento